Eduardo Cabrita, que falava na cerimónia de apresentação do programa “Bravos Heróis”, Movimento Nacional de Prevenção dos Incêndios Florestais, organizado pelo grupo Global Media (JN, DN e TSF), disse que face à polémica suscitada na Comunicação Social pediu um estudo ao Centro de Investigação de Incêndios Florestais, dirigido por Xavier Viegas.

O governante acrescentou que viu serem “ditas muitas coisas com caráter muito afirmativo” e, por isso, apelou “à serenidade e foi pedido, entre outras análises, um relatório ao Centro de Investigação de Incêndios Florestais, dirigido pelo professor Xavier Viegas”.

“Aquilo que pedia, a bem da confiança no nosso sistema e na necessidade de garantirmos confiança nas populações, é que todos aqueles que forem tão perentórios e tão definitivos sobre aquilo que é uma questão técnica no âmbito de algo que vale muito mais, a mobilização da população na articulação com as estruturas de bombeiros e de proteção civil, que leiam com atenção esse relatório e tirem as devidas conclusões a bem da serenidade e da confiança no sistema”, apelou.

A questão das golas antifumo inflamáveis já levou à demissão de Francisco Ferreira, técnico adjunto do secretário de Estado da Proteção Civil, após ter sido noticiado o seu envolvimento na escolha das empresas para a produção dos ‘kits’ para o programa “Aldeias Seguras”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.