Uma informação disponibilizada no sítio na Internet do Município refere que o presidente determinou “o cancelamento de todas as festas, romarias, atividades culturais, desportivas e recreativas até ao dia 18 de julho, por força da violência dos incêndios que assolam uma parte significativa” do concelho.

O despacho foi assinado ao final da manhã de hoje.

“Infelizmente, o nosso concelho tem sido um dos mais afetados. Foi ativado o Plano de Contingência Municipal. Esta situação obriga-nos a tomar mais medidas para que possamos salvaguardar o nosso concelho”, lê-se na mesma informação.

“Assim, na competência que me é conferida na qualidade de responsável máximo da proteção civil Municipal, determino o cancelamento de todas as festas e atividades culturais, desportivas e recreativas agendadas” até segunda-feira, acrescentou.

À agência Lusa, Luís Albuquerque reconheceu que a situação “causa transtornos às organizações” dos eventos, mas frisou que esta é “a decisão mais correta e segura para defender a população”.

Este autarca do distrito de Santarém tornou a apelar à população para ter calma e, se as circunstâncias o permitirem, para ficar em casa e evitar circular na via pública.

De acordo com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, às 14:50 estava ativo um incêndio na União de Freguesias de Matas e Cercal, decorrendo o combate com 155 operacionais, 49 veículos e dois meios aéreos.

No concelho, outros dois fogos estão em fase de resolução, o que eclodiu na quinta-feira na União de Freguesias da Friexianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, e que se propagou a Alvaiázere (Leiria) e Ferreira do Zêzere (Santarém), tendo igualmente registado reacendimentos, e o fogo que começou em Espite, na terça-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.