Numa conferência de imprensa, realizada na sede da ANPC, em Carnaxide, o comandante nacional de operações e socorro, Duarte Costa, avançou que na quarta-feira será feita uma nova análise e decidida qual a tipologia de alerta para os próximos dias.

Segundo o comandante nacional, o risco de incêndio continua muito elevado devido ao tempo quente e seco.

Segundo Duarte Costa, nas últimas 72 horas registou-se um aumento das ocorrências de fogo, assim como um aumento dos incêndios “de maior complexidade”.

“Acentua-se a tendência para o aumento da frequência de fenómenos extremos, e fora de época, nomeadamente suscetíveis de originarem grandes incêndios rurais”, sustentou.

Também devido às circunstâncias meteorológicas expectáveis para a primeira quinzena de outubro, o Governo decidiu prolongar, até 15 de outubro, o período crítico de incêndios no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios, anunciou o presidente da ANPC, Mourato Nunes.

Este prolongamento do período crítico significa que vai continuar a ser proibido fazer no espaço florestal queimadas, queimas, lançar foguetes, fumar e utilizar certos tipos de maquinas agrícolas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.