Numa nota divulgada no seu ‘site’, a Autoridade do Medicamento e Produtos em Saúde (Infarmed) diz ter identificado a colocação destes termómetros no mercado nacional e que os dispositivos não tinham a marcação CE.

“Deste modo, não há evidência de cumprimento dos requisitos legais aplicáveis pelo que não está salvaguardada a segurança e o adequado desempenho do dispositivo”, explica.

O Infarmed esclarece ainda que os termómetros do fabricante chinês estavam acompanhados de um certificado alegadamente emitido pelo Organismo Notificado N.º 1282 - ECM (Ente Certificazione Macchine), que era um documento falso.

“As entidades que eventualmente disponham de unidades deste dispositivo médico não as devem utilizar e devem reportar o facto à Direção de Produtos de Saúde do Infarmed”, acrescenta.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.