O resultado mostra que os preços sofreram o maior reajuste registado no mesmo período em 23 anos.

“Correspondendo a cerca de 60% das despesas das famílias, os grupos Alimentação e bebidas (1,57%), Habitação (1,74%) e Transportes (1,95%) foram os principais responsáveis pela aceleração do índice em junho”, destacou o IBGE.

O mesmo órgão de pesquisa brasileiro indicou que houve uma forte aceleração de 0,97 pontos percentuais em relação a maio, quando o reajuste dos preços fechou em 0,14%.

No acumulado do ano, a inflação no Brasil cresceu 2,35%, acima dos 1,62% registados em 2017.

Já no acumulado dos últimos 12 meses, o crescimento dos preços atingiu 3,68%, resultado acima dos 2,7% registados nos 12 meses anteriores. Em junho de 2017, a taxa de inflação foi 0,16%.

A aceleração de preços de maio para junho ocorreu em todas as 11 regiões pesquisadas pelo IBGE.

Para fazer este cálculo, o instituto comparou os preços recolhidos no período de 16 de maio a 13 de junho de 2018 com aqueles vigentes de 14 de abril a 15 de maio de 2018.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.