Quando Joe Berardo chegou, pelas 14:45, à comissão parlamentar, na Assembleia da República em Lisboa, os operadores de câmaras de televisão e os fotógrafos recolheram imagens, mas de seguida tiveram de sair, motivo pelo qual o deputado do PSD Duarte Pacheco pediu explicações ao presidente da comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD).

O presidente da comissão de inquérito, Luís Leite Ramos, disse que acedeu ao pedido de Joe Berardo de proteção de imagem na parte relativa à recolha de imagens pelos órgãos de informação, mas que negou o pedido para que a audição não fosse transmitida pela ARTV.

“Pediu em defesa e proteção de sua imagem que a sessão fosse realizada sem presença de fotógrafos e das câmaras de televisão", disse o deputado do PSD e presidente da comissão de inquérito, vincando que isso mesmo foi prática de outras comissões de inquérito.

Duarte Pacheco considerou que é legítimo o empresário pedir a proteção da sua imagem, mas que a decisão do presidente impede que as câmaras dos órgãos de comunicação social recolham imagens das intervenções dos deputados, considerando que podia ter sido feito esse compromisso.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.