As autoridades iranianas prenderam uma sobrinha do aiatolá Ali Khamenei depois esta ter sido filmada a chamar "regime homicida e assassino de crianças" ao governo do país.

Farideh Moradkhani pertence a um ramo da família que é historicamente contrário aos governantes religiosos do Irão e já foi presa no passado.

O irmão, Mahmud Moradkhani, tuitou que Farideh foi detida na quarta-feira após ser intimada pela Procuradoria-Geral.

No sábado, o irmão publicou um vídeo no YouTube de Farideh Moradkhani a condenar a "clara e óbvia opressão" sofrida pelos iranianos e a criticar a falta de ação da comunidade internacional.

"Povos livres, fiquem do nosso lado! Digam aos vosos governos que parem de apoiar este regime homicida e assassino de crianças", declarou a sobrinha do líder supremo da República Islâmica.

Não se sabe quando o vídeo foi gravado. Nas imagens, a iraniana reclama que as sanções impostas à República Islâmica pela repressão aos protestos são "risíveis" e denuncia que os seus compatriotas estão "sozinhos" na luta pela liberdade.

Moradkhani é filha de uma irmã de Ali Khamenei, chamada Badri, que se separou da família e fugiu para o Iraque na década de 1980, durante a guerra entre aquele país e a República Islâmica.

É uma conhecida ativista contra a pena de morte. Foi presa em janeiro deste ano, após ter elogiado numa videoconferência a viúva do xá Mohammad Reza Pahlavi, derrubado pela Revolução Islâmica de 1979.

Foi libertada sob fiança em abril, segundo a ONG Human Rights Activists News Agency (HRANA).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.