De acordo com um comunicado hoje divulgado pela Fundação Calouste Gulbenkian, Isabel Capeloa Gil vai integrar o conselho com funções não-executivas e Marika Hedin desempenhará o cargo de ‘senior advisor’, juntando-se junta-se a Emílio Rui Vilar nessas funções.

Outra novidade é a passagem de Cristina Casalinho, que já integrava o conselho enquanto administradora não-executiva desde 2022, para o papel de administradora executiva, em 01 de fevereiro de 2024.

Cristina Casalinho foi presidente da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) entre 2014 e 2022, tendo antes disso sido economista, ligada ao setor da banca.

Licenciou-se em Economia na Universidade Católica Portuguesa (UCP) e completou um mestrado em Gestão e Administração de Empresas na Universidade Nova de Lisboa com a dissertação “Value-at-Risk — Um caso português”.

Isabel Capeloa Gil é reitora da UCP e Presidente da Federação Internacional das Universidades Católicas. Professora Catedrática de Estudos Alemães e de Cultura na Faculdade de Ciências Humanas da UCP, é membro do conselho consultivo do ‘board’ da Edmond de Rothschild e membro do conselho de administração da AmCham (Portugal).

Integra, desde 2017, o European Council on Foreign Relations e é consultora do Dicastério para a Educação e Cultura da Santa Sé desde 2022.

Quanto a Marika Hedin, é presidente do Riksbankens Jubileumsfond, doutorada em História pela Universidade de Estocolmo e com um mestrado em História Americana pela Universidade de Notre Dame, tendo integrado a direção de vários museus.

Marika Hedin faz ainda parte do conselho de administração da Philea, organização representativa das instituições filantrópicas europeias.

Com estas nomeações, fica completo o conselho de administração da Fundação Calouste Gulbenkian, presidido por António Feijó desde 03 de maio de 2022, que sucedeu a Isabel Mota.

António Maria Maciel de Castro Feijó chegou à Gulbenkian em 2018 como administrador não-executivo e era até à nomeação como presidente pró-reitor da Universidade de Lisboa, depois de ter dirigido a Faculdade de Letras, onde também pertencia ao Departamento de Estudos Anglísticos e ao Programa em Teoria da Literatura.

O conselho de administração da Fundação Calouste Gulbenkian passa então a ser composto pelos administradores executivos Martin Essayan, Guilherme d’Oliveira Martins, António Cruz Serra e Cristina Casalinho, bem como pelos administradores não-executivos Graça Andresen Guimarães, Pedro Norton, Jorge Vasconcelos e Isabel Capeloa Gil.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.