Uma das consequências práticas seria impedir a receção do sinal, e assim das transmissões, da cadeia televisiva pan-árabe Al Jazeera.

A norma, aprovada por 25 votos contra quatro, vai permitir também a apreensão do equipamento dos meios em causa e bloquear o acesso à sua página na internet, noticiou o The Times of Israel. O Ministério da Defesa deve certificar previamente que estas emissões representam “um prejuízo real para a segurança do Estado”.

O ministro das Comunicações, Shlomo Karhi, poderia assim cumprir a sua ameaça de impedir o acesso àquela estação televisiva do Qatar, que considera que trabalha contra os interesses da defesa de Israel e “alimenta o sentimento anti-israelita”.

Hoje, os militares israelitas divulgaram imagens e documentos em que acusam um dos jornalistas palestinianos que trabalham para a Al Jazeera, Mohamed Washá, de ser comandante das milícias do Hamas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.