Mortes caem para oito no Reino Unido nas últimas 24 horas

O Reino Unido registou oito mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, em comparação com 55 do período anterior, elevando para um total de 46.574 as mortes devido à doença desde o início da pandemia, anunciou hoje o governo britânico.

O número de infeções foi de 1.062, elevando para 310.825 o número total de pessoas que testaram positivo ao novo coronavírus no Reino Unido, segundo as autoridades.

O Grupo Consultivo Científico para Emergências do governo britânico estima a taxa de transmissão do vírus a nível nacional entre 0,8 e 1, um nível acima do qual o vírus se propaga facilmente.

Estes números foram divulgados após o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ter classificado como "dever moral" e "prioridade nacional" que todas as crianças voltem à escola em setembro.

"Manter as nossas escolas fechadas por mais tempo do que o absolutamente necessário é socialmente intolerável, economicamente insustentável e moralmente indefensável", escreveu Johnson na edição de domingo do jornal de The Mail on Sunday.

Itália regista 463 novos casos de covid-19 e dois óbitos nas últimas 24 horas

Itália registou nas últimas 24 horas 463 novos casos de covid-19, e mais duas mortes associadas à doença, um dos números mais baixos de toda a crise pandémica, indicou hoje o Ministério da Saúde italiano.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, quando, a 21 de fevereiro, foram detetados os primeiros casos no país, Itália contabilizou 250.566 casos de covid-19, enquanto o balanço provisório de mortes subiu para 35.295.

Os 463 novos casos registados de sábado para hoje constituem o segundo maior número de infetados desde inícios de junho (o primeiro foi registado sexta-feira, com 552), o que confirma a tendência de alta, “embora contida”, reconhecida há alguns dias pelo Instituto Superior de Saúde (ISS) italiano.

O aumento do número de novos casos ocorreu apesar de o total de testes de diagnóstico ter sido menor do que o normal, num total de 37.637.

O vice-ministro da Saúde italiano, Pierpaolo Sileri, pôs de lado a ideia de que o país está a registar um “recrudescimento”, sublinhando que se trata de “focos bem contidos” e controlados.

Atualmente, 13.263 pessoas estão infetadas com o novo coronavírus, com a grande maioria a recuperar em isolamento caseiro, quer com sintomas leves quer assintomáticos.

Apenas 45 pacientes se encontram em unidades de cuidados intensivos, mas dois do que sábado.

A região mais afetada continua a ser a da Lombardia (norte), epicentro da pandemia em Itália e que, nas últimas 24 horas, acumulou 71 dos 463 novos casos e um dos dois óbitos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 727 mil mortos e infetou mais de 19,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.