“Em nome de toda a Comissão Europeia, reitero a nossa solidariedade para com o povo e as autoridades italianas. Faremos tudo o que pudermos para ajudar neste momento difícil. A UE não deixará a Itália enfrentar sozinha esta tragédia”, afirmou Jean-Claude Juncker, numa mensagem divulgada em Bruxelas.

Afirmando que “a UE está pronta a mobilizar todos os instrumentos ao seu dispor”, Juncker anunciou que já pediu ao comissário responsável pela Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, “para estar em permanente contacto com as autoridades nacionais, para mobilizar qualquer apoio que seja solicitado”.

“Um sismo em Itália é um sismo no coração da Europa”, disse Juncker, que enviou as condolências “a toda as famílias e amigos” das vítimas de mais um sismo no centro de Itália.

As equipas de resgate retiraram ao final da manhã o primeiro cadáver do interior do hotel Rigopiano, na localidade de Farindola (Itália central), soterrado na noite de quarta-feira por uma avalanche que fez vários mortos, informaram os media locais.

Os órgãos de comunicação italianos, citando fonte das equipas de socorro, indicam que a primeira vítima mortal retirada do interior do hotel é um homem e que os elementos dos grupos de resgate continuam a escavar a neve na busca de mais vítimas, em condições “muito difíceis”.

A proteção civil italiana informou que há 30 pessoas desaparecidas: estavam registados 22 hóspedes, além de sete pessoas do ‘staff’, no hotel Rigopiano, no maciço de Gran Sasso, a 1.300 metros de altitude, na cordilheira dos Alpeninos, a cerca de 45 quilómetros da cidade costeira de Pescara.

Vários sismos tinham sido registados na quarta-feira no centro de Itália, antes de a informação sobre a avalanche no hotel Rigopiano chegar às autoridades.

As equipas de resgate seguiram para o local depois de receberem na quarta-feira algumas mensagens de texto que alertavam para uma avalanche, mas as condições meteorológicas adversas, com vários nevões e mais de cinco metros de neve acumulada, dificultaram o acesso ao local.

Cerca das 04:00 locais chegaram as primeiras equipas de resgate e resgataram de imediato dois hóspedes que se encontravam no exterior do hotel e que se refugiaram no interior de um veículo, conseguindo desta forma alertar as autoridades.

Segundo os primeiros testemunhos das equipas de socorro, o hotel Rigopiano está completamente soterrado na neve, parcialmente derrubado e são visíveis algumas luzes no interior, mas não se ouvem pessoas a pedir ajuda.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.