A polícia confirmou à Efe o reforço e colocação de unidades em Jerusalém, especialmente em torno da Cidade Velha, onde se encontra a Esplanada das Mesquitas e se espera que acudam dezenas de milhares de palestinianos para rezar ao meio-dia.

“Não há qualquer limitação especial, nem restrições de entrada (no templo sagrado)”, confirmou à Efe o porta-voz policial, Micky Rosendfeld, uma medida que foi tomada em anteriores convocações como parte da segurança.

A zona Este ocupada de Jerusalém, onde está a cidade muralhada, amanheceu hoje com relativa normalidade após o dia de greve de quinta-feira, com os estabelecimentos comerciais abertos e maior afluência de visitantes e residentes.

O exército israelita reforçou desde quinta-feira as forças de defesa e de informação na Cisjordânia, com o envio de batalhões, face à previsão de manifestações e, segundo a emissora Kan, as unidades de treino “receberam instruções para estarem preparadas para o caso de ser necessário enviar reforços”.

Na quinta-feira, ocorreram os primeiros confrontos com palestinianos, na Cisjordânia, que se aproximaram dos postos militares israelitas. O exército respondeu com amplo material anti distúrbios, provocando dezenas de feridos.

O Crescente Vermelho indicou que atendeu 108 manifestantes, devido a feridas de balas de borracha, gás lacrimogéneo e quedas em Ramallah, Tulkarem, Belém, Qualquilia, Nablus, Yenin e Faixa de Gaza.

Em Jerusalém Este, as unidades policiais controlavam os acessos à entrada da cidade muralhada pela Porta de Damasco e impediam jovens de se juntarem a um protesto de um grupo de mulheres, o que aumentou momentaneamente a tensão.

O movimento islamita Hamas apelou para o início de uma terceira intifada e as fações palestinianas pediram participação no chamado “Dia da Ira” para mostrar repúdio pelo anúncio de Donald Trump.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.