As ‘águias’ estreiam-se na edição 2021/22 do campeonato às 18:00 de sábado, em Moreira de Cónegos, depois de terem vencido a primeira mão na Rússia, por 2-0, e antes de receberem o Spartak no Estádio da Luz, às 20:00 da terça-feira, numa segunda mão que, para o técnico, se enquadra no objetivo mais importante do clube a curto prazo: o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

“Este apuramento é fundamental, não só desportivamente, mas também financeiramente, e não se tem muito tempo. Ou se consegue ou não se consegue. Enquanto no campeonato não. Amanhã [sábado] vamos iniciar o campeonato e temos 30 e tal jornadas para jogar. Estamos a dar prioridade aos dois jogos da ‘Champions’ para que a equipa possa fazer um segundo jogo com aquela capacidade que fez no jogo em Moscovo”, realçou, na antevisão ao duelo com os ‘cónegos’ a partir de Braga, onde decorre o estágio do Benfica.

Os ‘encarnados’ regressaram a Portugal na quinta-feira, e Jorge Jesus admitiu que o “ideal” era não haver qualquer jogo a “meio dos jogos da ‘Champions'”, mas lembrou que o plantel do Benfica está “preparado” para um calendário com poucos dias de intervalo entre desafios, ao possuir “mais de dois jogadores por posição”.

Com o primeiro e único treino de preparação para o Moreirense agendado para a tarde de hoje, o treinador analisou o adversário de sábado, tendo frisado que, por norma, as equipas denominadas ‘grandes’ têm “dificuldades” em vencer no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, no concelho de Guimarães.

“O Moreirense não mudou muito. Mudou o treinador [agora é João Henriques], mas em termos de jogadores não mudou muito. Vamos ter um jogo difícil por aquilo que o Moreirense nos tem transmitido ao longo dos últimos anos”, disse.

Com Haris Seferovic lesionado e Rodrigo Pinho em dúvida no ataque, Jorge Jesus confirmou a inclusão do reforço Roman Yaremchuk na lista de convocados.

O treinador assumiu também a possibilidade de abdicar do sistema de jogo com três centrais, devido à “fadiga” e aos “problemas musculares” apresentados por Jan Vertonghen e por Lucas Veríssimo.

Após uma época em que o Benfica se quedou pelo terceiro lugar, o ‘timoneiro encarnado’ disse não sentir mais “pressão” para ser bem-sucedido em 2021/22, por entender que já só consegue trabalhar com “responsabilidade” e “exigência de ganhar”.

Questionado ainda sobre o regresso dos espetadores às bancadas na I Liga, Jesus lembrou que os adeptos do Benfica costumam estar em maioria nos estádios portugueses, revelando-se “muito importantes para as vitórias da equipa”, mas preferiu enaltecer o papel que o público pode ter na segunda mão com o Spartak.

“Onde o Benfica joga praticamente 70 a 80% são adeptos do Benfica, apesar de amanhã [sábado] não poder acontecer isso. Estamos muito desejosos de chegar ao primeiro jogo no Estádio da Luz. Vai ser na terça-feira e vamos estar em contacto com os nossos adeptos, que nos vão ajudar muito para o nosso terceiro jogo”, concluiu.

O Benfica defronta o Moreirense no sábado, às 18:00, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, em jogo da ronda inaugural da edição 2021/22 da I Liga, com arbitragem de Vítor Ferreira, da associação de Braga.

TYME // PFO

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.