Pierre Zakrzewski, jornalista da estação norte-americana Fox News e Oleksandra Kurshynova, produtora do mesmo canal, morreram na segunda-feira na Ucrânia.

Pierre Zakrzewski e Oleksandra Kurshynova morreram no mesmo bombardeamento que feriu o colega, Benjamin Hall, esta segunda-feira.

A notícia foi dada pela Fox News, tendo a CEO do canal, Suzanne Scott, anunciado em comunicado que “é com grande tristeza e de coração pesado que partilhamos a notícia relacionada com o nosso querido operador de câmara Pierre Zakrzewski”.

“Pierre foi morto em Horenka, à saída de Kiev”, confirmou.

Zakrzewski estava com o jornalista e correspondente de guerra Benjamin Hall quando o seu veículo foi atingido por um bombardeamento.

O operador de câmara “era um fotógrafo de guerra que fez cobertura em todos os eventos internacionais, do Iraque ao Afeganistão e à Síria, para a Fox News durante a sua longa passagem connosco”, refere ainda a emissora.

“O seu talento e paixão como jornalista eram inigualáveis. Sediado em Londres, Pierre estava a trabalhar na Ucrânia desde fevereiro”, refere ainda a Fox News.

A morte de Oleksandra Kurshynova foi avançada pelo ministério da Defesa ucraniano.

Segundo um balanço anterior da encarregada dos direitos humanos no Parlamento ucraniano, Ludmila Denissova, três jornalistas tinham já morrido e mais de 30 ficaram feridos desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro. A confirmarem-se estas contas, o número de profissionais mortos na Ucrânia sobe para cinco.

"Pelo menos 35 jornalistas foram vítimas" das forças russas e três deles vieram a morrer, declarou Denissova na sua conta no Telegram.

O americano Brent Renauld recebeu um tiro mortal no domingo perto de Kiev, o jornalista ucraniano Evgueni Sakun morreu no bombardeamento da torre de televisão de Kiev e o também ucraniano Viktor Duda, durante os combates próximos de Mikolaiv, no sul do país.

Vários repórteres ficaram feridos "por disparos intencionais do inimigo", segundo a responsável, citando entre as nacionalidades dos visados suíços, checos, dinamarqueses e britânicos.

"O inimigo está a tentar destruir a infraestrutura audiovisual ucraniana", disse, citando os ataques contra as torres de televisão de Kiev, Lutsk e Rivne.

Artigo atualizado às 17:57 — Acrescenta a morte de Oleksandra Kurshynova

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.