Dois treinadores de elefantes estavam a passear com Plai Nam Choke, de 10 anos, - ou "Lucky" em inglês - por uma cidade localizada na província de Samut Prakhan, ao sul de Banguecoque, oferecendo aos transeuntes a oportunidade de alimentá-lo por dinheiro.

Mas Lucky tropeçou num esgoto a céu aberto e bateu numa placa elétrica do lado de fora de um restaurante, disse o polícia Nopporn Saengsawang.

"Recebi um telefonema às 20h30 de que o elefante estava preso no esgoto", contou. "Provavelmente morreu eletrocutado".

Alguns socorristas de um grupo de caridade local tentaram fazer reanimação cardiorrespiratória a Lucky, três horas depois de ter caído.

Os dois treinadores foram acusados ​​de andar ilegalmente com o elefante e de crueldade animal, disse Nopporn.

Lucky era da província de Surin, no nordeste do país, lar de uma famosa feira anual de elefantes que apresenta um desfile com paquidermes.

Os elefantes selvagens podem ainda ser observados nas florestas da Tailândia, mas o seu número diminuiu para cerca de 2.700 depois de um pico de mais de 100.000 em 1850.

Um grande número foi domesticado para fins de entretenimento ou turismo, provocando acusações de crueldade contra os animais.

Normalmente, os treinadores são proibidos de andar com elefantes pelas cidades devido a restrições de espaço, mas muitos correm o risco de sofrerem as consequências.

Uma investigação mostrou que os elefantes capturados na natureza e submetidos a uma vida inteira de cativeiro sofrem de "stress" a longo prazo e tendem a viver menos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.