Um rapaz de 15 anos morreu de peste bubónica na Mongólia depois de ter comido uma marmota infetada, informou o ministro da Saúde do país. Outros dois adolescentes que também comeram o animal estão a ser tratados com antibióticos, conta o jornal britânico The Guardian.

O governo impôs quarentena obrigatória na província de Gobi-Altai , onde o caso ocorreu. O ministro disse ainda que outras 15 pessoas que tiveram contacto com o rapaz que faleceu estão em isolamento e a receber tratamento.

Na semana passada a Organização Mundial da Saúde disse estar a vigiar de perto os casos de peste bubónica detetados na China e na Mongólia, enfatizando que a situação não representa uma grande ameaça e está "bem administrada".

As autoridades da cidade de Bayannur, localizada na Mongólia Interior, no norte da China, anunciaram várias medidas após a descoberta, no passado fim de semana, de um caso de peste. O homem, um pastor, está em condições estáveis num hospital em Bayannur.

A comissão de saúde daquela cidade proibiu a caça e o consumo de animais que pudessem transmitir a praga - especialmente marmotas - até ao final do ano, e instou os moradores a denunciarem roedores mortos ou doentes.

A peste bubónica espalha-se de animais para humanos através das picadas de pulgas infetadas ou através do contacto direto com pequenos animais infetados. Não é facilmente transmitido entre pessoas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.