A comitiva, que era composta por jovens entre os 10 e os 26 jovens, marcou presença na sessão plenária do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, num dia em que os eurodeputados discutiram as alterações climáticas.

“Vamos continuar a manifestar-nos até que os políticos deixem de falar e começarem a agir. O tempo para conversas acabou, temos de tomar medidas para acabar agora com as alterações climáticas”, salientou em conferência de imprensa o jovem ativista Finlay Pringle, de 11 anos.

A visita aconteceu também a dois dias da manifestação mundial de estudantes pelo clima, que ocorre esta sexta-feira em dezenas de cidades.

A greve às aulas pelo clima, a 15 de março, foi marcada pelo movimento internacional “School strike for climate”, que tem vindo a inspirar alunos de todo o mundo a faltarem às aulas para irem para as ruas protestar contra as políticas ambientais existentes.

O movimento “School Strike 4 Climate” foi criado pela ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, que tem alertado os líderes mundiais para a necessidade de uma maior defesa do clima e, segundo uma mensagem na sua conta do Twitter, o protesto conta já com adesão de estudantes de mais de 1000 cidades, de 89 países, em todo o mundo.

Em Portugal estão previstas manifestações em pelo menos 27 localidades, incluindo Porto e Lisboa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.