Num Estado de maioria democrata, o músico revelou a sua preferência por Donald Trump, o candidato do partido republicano. Poucos aplausos e muitos apupos por parte do público presente no SAP Center em San Jose foi o que se seguiu.

O momento foi registado pelo público presente na sala e partilhado nas redes sociais.

O músico justificou-se e disse que não era por preferir Trump que não acreditava no casamento homosexual ou que não achava que as vidas da comunidade afro-americana importassem.

Seguiram-se momentos de confusão no interior do recinto. West pediu ainda à comunidade afro-americana que se "deixassem de focar no racismo", porque "este mundo é racista".
E concluiu: "É um facto, nós estamos num país racista".

O músico já tinha dito que se pretendia candidatar ao cargo de presidente dos Estados Unidos em 2020. Em entrevista a Annie Mac, da BBC Radio 1, West garantiu que não tinha "visões políticas", apenas tem "uma visão de humanidade". Disse ainda que se queria candidatar porque "se há algo que pode fazer" no seu tempo para "criar uma diferença enquanto está vivo", tentará fazer.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.