“As eleições nunca estão ganhas antes do dia das eleições. E o nosso campeonato não é o campeonato de estarmos à frente das sondagens, o nosso campeonato é estar à frente no dia das eleições”, assinalou António Costa.

O secretário-geral socialista falava depois de ter participado numa arruada em Évora que durou cerca de 45 minutos, arrancando na praça 1.º de Maio, passando depois pela praça de Giraldo e terminando na travessa de Santo André, acompanhada por cerca de 100 simpatizantes socialistas.

No final do percurso, que fez acompanhado do ex-ministro da Agricultura e cabeça de lista do PS pelo círculo de Évora, Luís Capoulas Santos, António Costa reiterou o apelo para que as pessoas se inscrevam no voto antecipado, cujo prazo termina hoje.

“Os que não votarem no domingo, que votem no dia 30, e que votem bem para dar estabilidade ao país para os próximos quatro anos, para haver tranquilidade outra vez na vida dos portugueses”, salientou.

Durante a ação de campanha, o também primeiro-ministro trocou palavras com comerciantes, turistas argentinos, estudantes, e tirou fotos com vários transeuntes que o interpelaram, alguns dos quais tendo-lhe prometido o voto no próximo dia 30 de janeiro.

Na praça de Giraldo, António Costa foi interpelado por um cidadão que lhe disse que está “sem água, sem luz”, a viver numa casa em que o senhorio o quer expulsar, e, apesar de estar a receber o RSI, isso “não chega”.

O secretário-geral socialista respondeu que “tem que ir à Segurança Social para ver os apoios que lhe podem dar, e depois tem que ver na câmara”, afirmando que não sabe “as regras de apoios do município”.

Mais à frente, à entrada de um café, uma pessoa pediu a António Costa para lhe dar uma “palavrinha”, recomendando-lhe que fosse visitar o Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo para ver a falta de pessoal do estabelecimento, onde trabalham apenas “três vigilantes para um espaço enorme”.

“Ninguém vê cultura neste país, eu acho que o doutor devia passar lá, dar um saltinho e ver os problemas com que nós nos estamos a debater”, criticou, com Costa a responder que o Plano de Recuperação e Resiliência inclui verbas para a recuperação do museu em questão, considerando que isso comprova que há quem se interesse pela cultura no país.

Acompanhado durante a arruada pela mulher, Fernanda Tadeu – que tem sido uma presença recorrente nesta campanha para as eleições legislativas –, António Costa afirmou aos jornalistas que Tadeu é “sempre uma companhia muito importante”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.