“Foi sempre na CDU. Enquanto estiver viva é sempre CDU. Já o era antes do 25 de Abril”, disse à agência Lusa Vitória Maria Emídio, de 81 anos, mulher do Couço, terra de resistência ao fascismo e hoje em dia um reduto da CDU em Coruche, concelho socialista.

João Ferreira é por estes dias o substituto do secretário-geral do PCP na campanha eleitoral da CDU, enquanto Jerónimo de Sousa está a recuperar de uma operação de urgência à carótida interna esquerda a que foi submetido na última quinta-feira.

Vitória gostou “de tudo” o que ouviu de João Ferreira e fez questão de apontar que “é tudo verdade”.

O antigo eurodeputado comunista foi calorosamente recebido na Casa do Povo do Couço e durante quase meia hora criticou o 'braço-de-ferro' que o PS fez por causa do aumento das pensões, do reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e das propostas apresentadas pelo PCP para valorizar o interior do país.

João Ferreira disse que havia condições para avançar com o aumento extraordinário das pensões já este mês, mas o Governo utilizou o argumento da rejeição do Orçamento do Estado para não o fazer.

Na opinião do dirigente comunista, o PS está a fazer “uma espécie de chantagem com os reformados e os pensionistas” para influenciar o voto”, ao mesmo tempo que continua a “atirar as propostas para 2026”.

“É para agora!”, sustentou, acrescentando que foi preciso a CDU explicar ao Governo socialista que o ano dos reformados e pensionistas “não começa em agora, é em janeiro e vai até dezembro”.

“Quem não desiste de lutar, às vezes vê os seus esforços compensados”, considerou o membro da Comissão Política do Comité Central do PCP, sustentando “os baixos salários de hoje são as baixas pensões de amanhã, e as baixas pensões de hoje são os baixos salários do passado”.

No final da sessão pública, os populares aproximaram-se de João Ferreira para o abraçar e encorajar. “Gosto muito de si, muito mesmo”, disse uma senhora que até tropeçou para conseguir chegar perto do dirigente comunista.

O sentimento é partilhado por Vitória Maria Emídio, que vê em João Ferreira a renovação no PCP.

“Gostava muito, gostava muito. Ele é mais novo, tem uma cara mais nova. Gosto muito de quem está agora [Jerónimo de Sousa], mas este é mais novo”, concretizou, entre risos.

Aos mais novos fez o apelo de “virem para a CDU e não para os outros partidos”, contrapondo que “os outros partidos não prestam para o trabalhador”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.