De volta ao banco dos monegascos, que deixou em 11 de outubro, substituído por Thierry Henry, Leonardo Jardim viu a sua equipa reduzida a 10 logo aos 14 minutos, por expulsão de William Vainqueur: ainda esteve a vencer por 2-0, mas permitiu o empate 2-2 e depois cedeu nas grandes penalidades, por 5-4.

Depois de empate 3-3 na primeira série de cinco castigos máximos, Sidibé atirou à trave, ajudando a equipa de Pedro Rebocho a apurar-se para final, na qual encontrará o Estrasburgo ou o Bordéus, que se defrontam na quarta-feira.

O médio William Vainqueur, emprestado pelos turcos do Antalyasport, estreou-se da pior forma, com entrada violenta sobre um adversário, que lhe valeu a expulsão prematura, ‘decretada’ pelo vídeoárbitro, após cartão amarelo inicial.

Apenas quatro minutos depois, Gelson Martins, na área, serviu Rony Lopes, que levantou a bola e rematou de forma acrobática, colocando os visitantes na frente.

Gelson Martins foi também o autor da desmarcação do russo Aleksandr Golovin, que, aos 24 minutos, entrou na área sobre a direita e, já com pouco ângulo, atirou ao primeiro poste, com o guarda-redes a poder fazer melhor.

O Mónaco, que tinha feito dois golos em dois remates, viu o adversário marcar também na primeira vez que acertou na baliza: um erro defensivo resultou em contra-ataque em velocidade de Alexandre Mendy, que recolocou o Guingamp na discussão do resultado, aos 46 minutos.

Aos 55, Marcus Thuram evitou Gelson Martins e rematou à entrada da área, aproveitando o facto de o guarda-redes estar tapado, empatando e levando a decisão para os penáltis.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.