O furacão Leslie provocou, na noite de sábado, cerca de 50 desalojados no parque de campismo de Água de Madeiros, em Alcobaça, no distrito de Leiria, informou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria.

O presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio (PSD), informou a Lusa de que as cerca de 50 pessoas se encontravam num retiro espiritual, no parque de campismo que pertence a uma congregação religiosa.

"A câmara disponibilizou um pavilhão para os receber, mas as pessoas recusaram e foram realojadas em habitações nas imediações", que pertencem à mesma congregação, disse Paulo Inácio.

O autarca informou que no concelho de Alcobaça há três casas danificadas, com "levantamento de telhas", na freguesia de Pataias. "Duas são de segunda habitação e na outra não se encontrava ninguém. Estamos a tentar contactar os proprietários para que amanhã [domingo] possam vir verificar os danos."

Segundo Paulo Inácio, "a GNR e os bombeiros estão a monitorizar as situações, tendo-se registado várias quedas de árvores e algumas estradas cortadas, entretanto já reabertas".

"Amanhã [domingo] iremos fazer o ponto de situação a todos os estragos", salientou.

O furacão Leslie provocou até ao momento muitas quedas de árvores em vários distritos do país.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje 13 distritos sob aviso vermelho, o mais grave, por previsão de vento forte, e alguns também por agitação marítima, em consequência da passagem pelo território continental do furacão Leslie.

Setúbal, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Castelo Branco, Viseu, Guarda e Santarém são os distritos abrangidos pelo aviso.

O furacão Leslie está a atingir o território continental como depressão pós-tropical, mas com ventos com "intensidades equivalentes a uma tempestade tropical", com rajadas acima dos 130 quilómetros/hora que podem chegar a máximos históricos de 180/190 quilómetros/hora, segundo o meteorologista do IPMA Nuno Moreira.

De acordo com a Proteção Civil, o período crítico deverá prolongar-se até às 04:00 de hoje.

[Notícia atualizada às 01:45]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.