Os dois dos mais ambicionados ‘óscares’ foram entregues na gala da Grand Final da 25.ª edição dos World Travel Awards, que, pela primeira vez, decorreu em Portugal, mais concretamente no Pátio da Galé, no Terreiro do Paço, em Lisboa.

Para os registos, fica também a primeira vez que Lisboa recebe dois prémios mundiais no mesmo ano. Em junho, a capital portuguesa tinha sido distinguida como Melhor Cidade Destino na Europa.

Na corrida ao título de melhor cidade destino estavam Auckland (Nova Zelândia), Cidade do Cabo, Dubai, Durban (África do Sul), Hanói, Hong Kong, Kuala Lumpur, Las Vegas (EUA), Londres, Marraquexe (Marrocos), Mazatlán (México), Nova Iorque (EUA), Paris, Quito, Rio de Janeiro (Brasil), São Petersburgo (Rússia) e Sydney (Austrália).

Na categoria de ‘City Break’, Lisboa bateu as cidades de Atenas, Cidade do Cabo, Cuenca (Equador), Dubai, Genebra (Suíça), Hong Kong, Lima, Medellin (Colômbia), Nova Iorque (EUA), Orlando (EUA), Playa del Carmen (México) e Sydney (Austrália).

O diretor-geral da Associação Turismo de Lisboa, Vitor Costa, notou a “dose dupla de orgulho e satisfação” por a capital ser a anfitriã dos prémios e “proporcionar experiências únicas a participantes de todos o mundo como só Lisboa consegue”.

“Por outro lado, recebemos dois dos prémios mais cobiçados pelos principais destinos turísticos a nível mundial”, acrescentou o responsável, enumerando várias áreas nas quais Lisboa se tem diferenciado, como requalificação do património, promoção do destino, melhoria da oferta cultural, gastronómica e turística.

Essas boas práticas em vários campos refletem-se “nas distinções que recebemos”, notou Vitor Costa, citado em comunicado, garantindo que a “qualidade de vida aumentou exponencialmente em Lisboa e o Turismo é o grande motor desta mudança”.

Lisboa estava ainda na corrida dos ‘óscares’ a nível de destino e porto de cruzeiros e através de cinco nomeações de hotéis.

Por seu lado, a Parques de Sintra foi eleita como a “Melhor Empresa do Mundo em Conservação” pelo sexto ano consecutivo.

Sofia Cruz, presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra, considerou, em comunicado, que esta sexta distinção “é uma honra” e “reforça a convicção” de que é seguido o melhor modelo de gestão, que permite dignificar e potenciar a valência turística do património.

A Parques de Sintra é uma empresa de capitais públicos, que não recebe dotação do Orçamento do Estado, e que tem à sua guarda o Parque e Palácio Nacional da Pena; os Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz; o Chalet da Condessa d’Edla; o Castelo dos Mouros; o Palácio e Jardins de Monserrate; o Convento dos Capuchos e a Escola Portuguesa de Arte Equestre.

A votação para os World Travel Awards, criados em 1993, é realizada pelo público em geral e por profissionais do Turismo.

Os nomeados para a grande final do prémio são os vencedores das galas regionais, aos quais se juntam outros nomeados pelo próprio WTA.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.