O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o presidente da Associação Nacional de Farmácias, Paulo Duarte, apresentaram, em conferência de imprensa, os detalhes do plano de testagem nesta "nova fase da pandemia".

O autarca explica que o plano, que arranca a 31 de março e em 10 freguesias, permitirá que cada munícipe realize dois testes rápidos de antigénio gratuitos por mês. "O nosso grande objetivo é reduzir a propagação da pandemia", disse Fernando Medina.

A estratégia de testagem em massa vai ter como locais de recolha, para já, 100 farmácias da cidade. Os testes rápidos antigénio podem ser feitos nas farmácias aderentes, que estarão identificadas e cuja lista estará disponível nos sites da CML e Associação Nacional de Farmácias.

O plano abrange residentes a partir dos 16 anos nas freguesias de Lisboa com mais de 120 mil casos por 100 mil habitantes.

Para realizar um teste, o munícipe deve agendar diretamente ou por telefone na sua farmácia mais próxima ou em qualquer outra que faça parte do programa. Cada pessoa pode fazer um teste a cada 15 dias, desde que respeite os critérios já referidos.

As farmácias aderentes comunicam os resultados ao SINAVE (Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica) e, nos casos positivos, o cidadão será contactado pelo SNS.

São abrangidas por este plano dez freguesias: Ajuda, Alvalade, Arroios, Estrela, Marvila, Olivais. S. Vicente, Sta Clara, Sta Maria Maior e Sto António.

O quadro das freguesias abrangidas, de acordo com a evolução do número de infetados, será atualizado quinzenalmente.

A testagem será para quem vive nas freguesias com nível de incidência alta, mas não obriga a que seja feito nessas freguesias, podendo ser realizado em qualquer farmácia aderente.

De acordo com a autarquia, este é "o maior programa de testagem lançado até agora no país e com maior número de centros de teste, espalhados por toda a cidade".

O programa estará a funcionar até ser atingida "a imunidade de grupo" ou "enquanto for necessário", assegura Fernando Medina.

Paulo Duarte, presidente da Associação Nacional de Farmácias, destaca o "programa histórico" que sublinha "a importância que o poder local tem em termos de saúde pública".

"Testes seguros de acesso fácil, no local onde as pessoas vivem e trabalham, são um grande serviço aos cidadãos", defendeu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.