Caiu sobre o centro da freguesia de Cardigos um fumo negro que impede a visibilidade e o ar tornou-se irrespirável devido às chamas que se aproximaram rapidamente da localidade, destruindo um quintal e a habitação contígua foi preservada, graças à intervenção de uma equipa de bombeiros.

As chamas evoluíram em direção à sede da freguesia de Cardigos rapidamente, devido ao vento forte que se faz sentir, alimentando as projeções que começaram a atingir outros quintais.

O vento forte e irregular prejudica a ação de combate às chamas e os bombeiros que estão na zona limitam-se a proteger as habitações.

Pelas ruas, viam-se alguns populares quase em pânico e cerca das 17:30, o centro da localidade estava transformado num caos, com carros de bombeiros e da GNR a deslocarem-se de um lado para o outro, para acudir aos vários pedidos que eram efetuados por habitantes locais.

Segundo a Câmara de Mação, há dezena e meia de aldeias em risco, horas depois de as autoridades se terem mostrado otimistas com o combate ao fogo.

O incêndio que mobiliza mais meios é o que deflagrou ao início da tarde de sábado no concelho de Vila de Rei (Castelo Branco) e depois passou para Mação (Santarém), estando as chamas a ser combatidas por 829 operacionais, apoiados por 249 viaturas e 15 meios aéreos.

Carlos Castela, da Agência Lusa

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.