“Foi a primeira vez que caiu granizo em quantidades significativas este ano”, declarou Vitor Prior à agência Lusa.

O responsável complementou que, cerca das 10:00, “a temperatura no Pico do Areeiro, o mais alto da ilha da ilha, com 1.800 metros, era de zero graus, sendo ao meio-dia de um grau centígrado, portanto, o que caiu foi granizo”.

“Não é neve”, sublinhou, acrescentando que esse cenário é previsível apenas “para sexta-feira e sábado, com a temperatura a baixar e a existência de uma massa polar modificada”, pelo que é propicio à “queda de neve acima dos 1.500 metros”.

Vitor Prior adiantou que as previsões “estão associadas à ocorrência de trovoada”.

“Esta situação vai manter-se até fim de quarta-feira (dia 3) e as primeiras horas da madrugada do dia 04, estando previsto um período curto mais crítico até ao fim da madrugada de quarta-feira”, adiantou.

O responsável admitiu haverem “condições para que seja prolongado por mais tempo o aviso”.

Quanto à situação do vento, referiu que será de nordeste, podendo as rajadas atingir os 70 a 80 quilómetros horários nas regiões montanhosas e na Ponta de São Lourenço (extremo leste da ilha da Madeira).

No que concerne à situação da chuva, Vítor Prior mencionou que o valor mais alto ocorreu na ilha do Porto Santo (38,4 milímetros), onde “choveu bastante”, tendo sido de 19 milímetros no Monte (zona alta do Funchal) e de quatro milímetros na baixa da cidade.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou a Madeira sob aviso laranja (o segundo mais grave numa escala de quatro) para precipitação até as 03:00 de quarta-feira.

A ocorrência de queda de granizo ou neve é um motivo para que muitas pessoas se dirijam às zonas do Pico do Areeiro e Poiso para usufruir deste raro cenário branco na ilha.

Entretanto, o Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira já emitiu uma série de recomendações à população devido a estas condições atmosféricas relacionadas com precipitação e tempo frio.

A Proteção Civil sugere uma forma de condução defensiva, reduzindo a velocidade e ter especial cuidado com a eventual formação de lençóis de água.

A desobstrução dos sistemas de escoamento de águas pluviais e retirada de objetos que possam constituir obstáculos à livre passagem da água, os riscos na circulação apeada e auto nas zonas montanhosas, vertentes expostas, costeiras, arborizadas também integram a lista de indicações.

Foram também lançados alertas para as infraestruturas montadas ou suspensas e aconselha-se as pessoas a acatar as instruções das autoridades nos locais onde ocorrer queda de neve, nomeadamente para o problema de estradas encerradas e sinalizações, além de evitar comportamentos de risco potenciadores de acidentes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.