Apesar de não ter sido registada no livro de recordes do Guinness, dada a inexistência de um registo de nascimento que verificasse oficialmente a sua idade, acredita-se, tendo em conta a informação dada pelo dono, que Maggie era detentora do título de cão mais velho do mundo.

Depois de a sua história ter corrido mundo em novembro de ano passado, Brian McLaren, um agricultor residente em Woolsthorpe, na Austrália, dono de Maggie, anunciou ao The Weekly Times que a cadela tinha morrido de forma tranquila no passado domingo.

"Ela tinha 30 anos, ainda estava bastante bem na semana passada", explicou ao jornal. No entanto, "foi-se abaixo em dois dias e eu disse uma vez, quando fui a casa almoçar, que já não lhe restava muito tempo", afirmou, acrescentando que "estou triste, mas satisfeito por ter partido como partiu".

De acordo com o The Independent o cão que oficialmente atingiu mais idade no mundo é, segundo o livro do Guinness, Bluey, um cão de pastoreio proveniente de Rochester, também na Austrália, que atingiu os 29 anos e cinco meses de idade. Bluey nasceu em 1910 e faleceu em novembro de 1939.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.