“Nesta primeira fase, serão abrangidas 2.400 crianças carenciadas, institucionalizadas ou sinalizadas pelos serviços sociais, com idades entre os 6 e os 18 anos”, explicou à Lusa Margarida Barata, da Fundação Vision for Life.

Margarida Barata referiu que as consultas são feitas por oftalmologistas indicados pelo grupo de pediatras da SPO, dirigido por Rosário Varandas, oftalmologista pediátrica do Centro Hospitalar de Gaia.

O consultório médico móvel de Oftalmologia, que hoje recebeu crianças da Aldeia SOS de Gulpilhares, em Vila Nova de Gaia, vai percorrer o país, estando já agendadas para quarta-feira consultas na AMI – Centro Porta Amiga de Gaia.

A iniciativa visa também sensibilizar as famílias e professores para a importância da visão para o sucesso escolar.

“O projeto nasce de um objetivo muito claro, que é trabalhar para eliminar a má visão no intervalo de uma geração”, disse Margarida Barata, salientando que “estima-se que em termos mundiais existam cerca 2,5 mil milhões de pessoas que veem mal e que desconhecem a doença, muitas vezes porque não tem acesso a consultas da especialidade para ultrapassar os seus problemas”.

De acordo com a responsável, este projeto da Fundação Vison for Life e da SPO “irá desenvolver-se em várias fases, estendendo-se por 10 anos”.

“É ambicioso, mas temos a missão de melhorar a vida melhorando a visão e, assim, contribuir também para melhorar a aprendizagem das crianças”, acrescentou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.