As chuvas torrenciais, que estão a fustigar desde sexta-feira este país do Sudeste Asiático, causaram a subida de rios, inundando áreas urbanas e impedindo o tráfego nas principais estradas.

Um ‘site’ governamental indicou que mais de 22 mil pessoas foram afetadas pelas inundações registadas em oito estados, incluindo mais de 10 mil no estado central de Pahang.

O primeiro-ministro malaio, Ismail Sabri Yaakob, disse que o estado mais rico do país, Selangor, que rodeia a capital Kuala Lumpur, foi apanhado pelas cheias, forçando mais de cinco mil pessoas a abandonar as suas casas.

“Em Selangor, foi uma surpresa, porque a época das monções … raramente causa inundações em Selangor”, disse o governante, numa conferência de imprensa no sábado à noite.

O nível da água continuava esta manhã a ser perigoso em seis estados no centro e no nordeste do país, de acordo com um ‘site’ governamental.

Embora a chuva tivesse diminuído em algumas áreas, o serviço meteorológico malaio advertiu que a chuva deverá continuar em partes de Pahang.

Em 2014, inundações obrigaram 118 mil pessoas a abandonar as suas casas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.