Em declarações à agência Lusa, a bastonária dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, explicou que tem estado desde madrugada em contacto com o ministro da Saúde, uma vez que várias unidades receberam feridos do incêndio, que começou no sábado na zona de Pedrogão Grande, onde já morreram pelo menos 61 pessoas.

Vários enfermeiros começaram a contactar a Ordem no sentido de se oferecerem para “doar o seu tempo”, acudindo aos feridos e a familiares de vítimas, nomeadamente através do colégio de Saúde Mental da Ordem.

O presidente da Seção Regional do Centro da Ordem está em contacto permanente com o presidente da administração regional de saúde do Centro no sentido de distribuir da melhor forma os enfermeiros que se ofereceram para ser voluntários.

Segundo Ana Rita Cavaco, mais de 40 enfermeiros ofereceram-se já para ajudar e a Ordem dará o apoio logístico necessário a estes profissionais.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da ANPC, as chamas que deflagraram às 14:43 de sábado, em Pedrógão Grande, mobilizavam às 17:45 de hoje, mais de 830 operacionais, 260 veículos e dez meios aéreos.

O fogo deflagrou ao início da tarde de sábado numa área florestal em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande, distrito de Leiria, e alastrou-se aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar povoações ou deixando-as isoladas.

Segundo o último balanço feito hoje pelo secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, cerca das 13:00, o incêndio provocou pelo menos 61 mortos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.