O fogo em Alijó, distrito de Vila Real, estava a ser combatido às 07h34 desta segunda-feira, 17 de julho, por 403 bombeiros, apoiados por 127 viaturas, segundo os dados disponibilizados no site da Proteção Civil.

O alerta para o incêndio de Vila Chã foi dado por volta das 02:00 de domingo, o fogo chegou a ser dado como dominado ao início da tarde, mas verificou-se, depois, uma forte reativação.

Num balanço efetuado ontem à noite, o comandante distrital de operações de socorro de Vila Real, Álvaro Ribeiro, dava conta de um reforço de cerca de 150 bombeiros, cinco grupos, de cerca de 30 elementos cada, provenientes da zona sul do país e de Viana do Castelo.

O incêndio em Alijó obrigou a retirar das aldeias de Chã, Vila Chã e Casas da Serra 30 pessoas, principalmente crianças e idosos, mas estas foram autorizadas a regressar a casa ontem à noite.

O responsável adiantou que uma casa de habitação foi atingida pelas chamas, que queimaram ainda alguns armazéns de arrumos e agrícolas.

Rede SIRESP regista falhas durante incêndio em Alijó
Rede SIRESP regista falhas durante incêndio em Alijó
Ver artigo

Quanto às falhas de comunicação do sistema SIRESP, denunciadas pelo autarca de Alijó e confirmadas pela Proteção Civil, Álvaro Ribeiro disse que o elevado número de chamadas provocou “alguns tempos de falha de comunicações, mas nunca inviabilizaram as comunicações entre as equipas, posto de comando e sectores”.

“Quando percebemos que havia um grande tráfego pedimos um reforço e o reforço está aí e o objetivo é que a rede possa responder a este grande fluxo de comunicações”, salientou.

Para o terreno, foi mobilizada uma carrinha com dispositivo SIRESP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.