A necessidade da urgente construção de um novo aeroporto em Lisboa é apontada por 73% das empresas inquiridas no barómetro das viagens de negócio, sendo que mais de metade destas (51%) responde que já recorre às plataformas de transporte urbano individual como a Uber.

As conclusões do inquérito, que foi realizado desde o início deste ano e que obteve 311 respostas, entre empresas de grande e média dimensão a operar em Portugal (nacionais e multinacionais), foram hoje apresentadas na edição 2018 do SVN - Salão das Viagens de Negócio, em Lisboa.

Cerca de 43% das empresas inquiridas consideram o recurso ao alojamento local como uma alternativa válida para viagens de negócios e 67% manifestam um grau de confiança elevado ou muito elevado no futuro da economia portuguesa.

Quase metade das empresas (46%) tencionam este ano investir mais em viagens de negócio, segundo as conclusões do barómetro, e mais de metade (58%) respondeu que a Europa é talvez a principal zona alvo de investimento em viagens de negócio no próximo ano.

Para marcar as reservas, 73% dos inquiridos responderam que usam o ‘e-mail’, 31% a Internet ou ‘self booking’, 27% o sistema específico de requisição de viagens (da sua empresa ou agência de viagens), 21% o telefone e 8% o telemóvel.

O ‘check-in’ continua a ser a principal razão para o uso de ferramentas nos telemóveis e a reserva antecipada de viagens é a forma de política de viagens e ‘compliance’ mais utilizada pelas empresas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.