Os registos anteriores de um manuscrito de Einstein foram de 2,8 milhões de dólares (2,4 milhões de euros) em 2018, por uma carta sobre Deus, e 1,56 milhões de dólares (1,39 milhões de euros) em 2017, em Jerusalém, por uma carta sobre o segredo da felicidade.

O documento vendido na terça-feira foi avaliado entre 2 e 3 milhões de euros. Ao contrário dos outros dois, que também bateram recordes, este é um documento de trabalho científico, o que o torna raro.

Trata-se de um documento de 54 páginas escrito em 1913 e 1914, em Zurique, Suíça, pelo físico nascido na Alemanha e o seu colega e amigo Michele Besso, um engenheiro suíço.

"Os documentos científicos de Einstein deste período, e em particular de antes de 1919, são extremamente raros", disse a leiloeira Christie's, que realizou o leilão em nome da casa Aguttes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.