Marcelo Rebelo de Sousa falava no Palácio da Ajuda, em Lisboa, numa cerimónia de apresentação de cumprimentos de ano novo do corpo pelo diplomático acreditado em Portugal.

No início da sua intervenção, referindo-se à sua atividade neste novo ano, afirmou: "Reatarei os encontros regionais, assim permitindo um contacto ainda mais intenso e amigo, presente pelo 25 de Abril no Festival do Marvão ou no concerto de Natal, tudo culminando no Dia de Portugal em Portalegre, antes do convívio com as comunidades portuguesas em Cabo Verde".

O chefe de Estado já tinha anunciado, no dia 31 de dezembro, em passagem pela Cidade da Praia, em Cabo Verde, que em 2019 as comemorações do 10 de Junho iriam realizar-se também naquele país.

"Começaremos no território português e depois partiremos para chegar aqui a meio da tarde, o que permitirá ainda nessa tarde e durante a noite celebrar aqui na Cidade da Praia e no dia seguinte na cidade do Mindelo [na ilha de São Vicente]", declarou, na altura.

Em 2016, ano em que tomou posse como chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa lançou um modelo inédito de comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, acertado com o primeiro-ministro, António Costa, em que as celebrações começam em território nacional e se estendem a um país estrangeiro com comunidades emigrantes portuguesas.

Nesse ano, o Dia de Portugal foi celebrado em Lisboa e Paris, em 2017 as comemorações foram no Porto e nas cidades brasileiras do Rio de Janeiro e de São Paulo, e em 2018 dividiram-se entre Ponta Delgada, nos Açores, e Boston e Providence, nos Estados Unidos da América.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.