"Os portugueses na Venezuela tem sido exemplares na sua conduta cívica, na sua vida serena, mesmo quando o ambiente os podia afastar dessa serenidade", declarou.

O chefe de Estado falava em Idanha-a-Nova, no Monte Trigo, durante uma visita que fez ao 23.º acampamento nacional de escuteiros (ACANAC), onde foi recebido em euforia pelos milhares de jovens que ali estão.

Marcelo Rebelo de Sousa explicou aos jornalistas que o Governo definiu uma posição em relação á Venezuela que é também a posição da União Europeia (UE), "que está muito preocupada, nomeadamente, com os acontecimentos de domingo, apresentando os pêsames aos familiares das vítimas".

Recordou que o Governo emitiu um comunicado, onde demonstra a sua preocupação e que conclui, "dizendo que o passo dado ontem acabou por não facilitar o caminho que tem de ser de concórdia, um caminho de acordo, de entendimento e com um calendário eleitoral claro".

O Presidente deixou uma mensagem que tem sido também a do governo português, "que é de acompanhamento, solidariedade, apoio e compreensão" .

Questionado sobre a reunião que vai ter na terça-feira com os familiares das vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande, Marcelo Rebelo de Sousa disse que vai "ouvir atentamente".

"Sei que já tiveram uma reunião com membros do Governo. Vou ouvir atentamente aquilo de que são portadores e depois terei oportunidade de articular com o Governo", concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.