O estudo da Eurosondagem, para o Porto Canal e o semanário Sol, coloca o candidato do Chega, André Ventura, no terceiro lugar, com 10,0%, menos 3,6 pontos percentuais do que Ana Gomes.

Marisa Matias, apoiada pelo BE, surge na quarta posição, com 6%, mais 1,2 p.p. que o candidato comunista João Ferreira, que recolhe 4,6%.

O candidato apoiado pela Iniciativa Liberal, Tiago Mayan Gonçalves, obtém 2.1% e Vitorino Silva, o líder do partido RIR mais conhecido por Tino de Rans, fica-se por 1,7%.

Nesta sondagem, os candidatos à esquerda de Marcelo recolhem 25,1%. Já os concorrentes à direita do atual Presidente somam 12,1%.

Sem a distribuição dos 15,5% de entrevistados que não souberam ou quiseram responder, Marcelo obtém 52,2%, Ana Gomes 11,5, André Ventura 8,4%, Marisa Matias 5,1%, João Ferreira com 4,1%, Tiago Mayan Gonçalves com 1,8% e Vitorino Silva 1,4%.

O estudo foi efetuado entre segunda e quinta-feira através de 2.533 entrevistas validadas, tendo a amostra um erro máximo de 1,95% para um grau de probabilidade de 95,0%.

Aximage encurta a distância

Numa sondagem da Aximage, o atual presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vence também as eleições à primeira volta com 59,4%, segundo uma sondagem da Aximage para a TSF/DN/JN, em que a socialista Ana Gomes surge na segunda posição.

O barómetro dá à ex-eurodeputada do PS 15,4% das intenções de voto, o mesmo o resultado do estudo de dezembro, e está 5,4 pontos percentuais à frente de André Ventura, candidato e deputado do Chega, de extrema-direita, que tem 9,7%, mais 1,7 pontos comparando com o mês anterior.

Relativamente ao estudo do mês anterior, o Presidente recandidato, com o apoio do PSD e CDS-PP, perdeu 1,7 pontos.

À esquerda, João Ferreira, o candidato apoiado pelo PCP, surge com 5%, 0,7 pontos percentuais à frente de Marisa Matias, candidata do Bloco de Esquerda, Marisa Matias, que tem 4,3% no estudo da Aximage.

Nesta sondagem, Marisa está um ponto percentual à frente de Tiago Mayan Gonçalves, da Iniciativa Liberal, com 3,3% das preferências dos inquiridos, que é dos candidatos que mais sobe (2,2 pontos percentuais) relativamente ao estudo do mês anterior.

Vitorino Silva, o líder do partido RIR, mais conhecido por Tino de Rans, está na última posição com 1,5%.

O barómetro da Aximage estima uma abstenção em torno dos 58% para a votação do próximo domingo.

Segundo a ficha técnica, os trabalhos de campo desta sondagem da Aximage decorreram entre 09 e 15 de janeiro, foram efetuadas 1.183 entrevistas telefónicas a cidadãos com mais de 18 anos residentes em Portugal .

Foi feita uma amostragem por quotas, por sexo, idade e região, a partir de um universo conhecido, reequilibrado por sexo, escolaridade e região. A amostra de 1.183 entrevistas corresponde a um intervalo de confiança de 95% e uma margem de erro de 2,8%.

ISCTE/ICS confirmam o pódio

Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente recandidato, vence as presidenciais de domingo à primeira volta com 58% e a socialista Ana Gomes surge na segunda posição, com 14,5%, segundo uma sondagem ISCTE/ICS para Expresso e SIC.

A distância entre os dois primeiros concorrentes é grande, 43,5 pontos percentuais, e ex-diplomata tem uma diferença de dois pontos (dentro da margem de erro da sondagem) relativamente ao candidato do Chega, André Ventura, com 12,5%.

Em termos de perdas e ganhos relativamente à sondagem anterior, Marcelo, apoiado pelo PSD e CDS, desce oito pontos, Ana Gomes sobe 1,5 e André Ventura tem mais 3,5 pontos.

À esquerda, Marisa Matias, apoiada pelo BE, e João Ferreira, apoiado pelo PCP e Verdes, surgem empatados com 6% nas intenções de voto. Relativamente à sondagem anterior, Marisa perde um ponto percentual, o mesmo que ganha Ferreira.

Nos últimos lugares estão Tiago Mayan Gonlçalves, apoiado pela Iniciativa Liberal (IL), com 2%, e Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, com metade, 1%, nas intenções de voto.

A sondagem do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa) e ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) foi realizada pela GfK Metris entre 12 e 18 de janeiro.

Segundo a ficha técnica, foram efetuadas 1.210 entrevistas telefónicas a cidadãos de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 18 anos, recenseados eleitoralmente, residentes em Portugal. A margem de erro máxima é de 3%, com um nível de confiança de 95%.

As eleições presidenciais, que se realizam em plena epidemia de covid-19 em Portugal, estão marcadas para domingo e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

A campanha eleitoral termina hoje. Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

Desde 1976, foram Presidentes António Ramalho Eanes (1976-1986), Mário Soares (1986-1996), Jorge Sampaio (1996-2006) e Cavaco Silva (2006-2016). O atual chefe de Estado, eleito em 2016, é Marcelo Rebelo de Sousa, que se recandidata ao cargo.

(Artigo atualizado às 10:57)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.