O próprio chefe de Estado divulgou este encontro, durante o lançamento do livro do padre Anselmo Borges "Francisco Papa: Líder político-moral global", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, para justificar a sua ausência no debate que se seguiria sobre esta obra, editada pela Gradiva.

"O mais importante vai ser dito depois, no debate que vou perder, uma vez que sua majestade, a rainha da Suécia, vinda da Madeira, onde é patrona de uma obra de solidariedade social, passa por Lisboa, e me convoca para aquilo que veio perturbar o meu objetivo, que era ouvir os verdadeiros protagonistas deste fim de tarde de encontro", declarou.

Marcelo Rebelo de Sousa pediu desculpa por faltar ao debate moderado por Anselmo Borges, com a participação, entre outros, do antigo Presidente da República António Ramalho Eanes e do antigo presidente do CDS-PP e atual conselheiro de Estado Adriano Moreira.

"Peço desculpa por isso, mas estarei atento à gravação, e eventual publicação", disse.

Fonte da Presidência da República adiantou à Lusa que o encontro com a rainha da Suécia será um jantar, no Palácio de Belém.

A rainha Sílvia da Suécia esteve hoje, no Funchal, onde inaugurou o novo edifício do lar de terceira idade do Hospício Princesa D. Amélia e prometeu que a Coroa sueca vai manter o apoio que presta há décadas a esta instituição.

"Prestar os melhores cuidados aos idosos é um propósito que muito toca o meu coração", afirmou a rainha Sílvia, que se deslocou à região autónoma apenas para participar nesta inauguração.

O Hospício Princesa D. Amélia foi mandado construir no século XIX pela imperatriz do Brasil D. Amélia, na sequência da morte da sua filha, vítima de tuberculose.

A imperatriz legou-o, depois, à sua irmã, a rainha Josefina da Suécia e da Noruega, tendo em vista a manutenção e o apoio económico ao projeto fundado na capital madeirense, situação que ainda se mantém.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.