“É o melhor para o PP, para mim e para Espanha”, disse Mariano Rajoy perante o Comité Executivo Nacional do PP reunido em Madrid para discutir a estratégia futura do partido.

Rajoy toma esta decisão depois de ter sido afastado da chefia do Governo na passada sexta-feira na sequência da aprovação de uma moção de censura contra o seu Governo que também significou a subida do líder socialista, Pedro Sánchez, ao lugar de primeiro-ministro.

O Congresso dos Deputados (parlamento) aprovou na passada sexta-feira por 180 votos a favor, 169 contra e uma abstenção a moção de censura que afastou Rajoy e, ao mesmo tempo, investiu o novo primeiro-ministro Pedro Sánchez.

Pedro Sánchez, um economista de 46 anos, é o primeiro chefe de Governo que chega ao poder depois ter ganho uma moção de censura.

A queda do executivo de Mariano Rajoy, que esteve seis anos à frente dos destinos de Espanha, é provocada depois de vários ex-membros do PP terem sido condenados a penas de prisão por terem participado num esquema de corrupção, que ficou conhecido como caso "Gürtel", que também beneficiou esse partido.

O PP também foi condenado ao pagamento de uma multa por ter beneficiado desse esquema fraudulento. Rajoy nunca foi envolvido diretamente no caso Gurtel, mas os seus cargos de responsabilidade no PP levaram os opositores a acusá-lo de ter "fechado os olhos" ao esquema.

O empresário Francisco Correa, considerado o “cérebro” do “caso Gurtel”, foi condenado a mais de 52 anos de prisão e Luis Barcenas, o ex-tesoureiro do PP, a 33 anos de prisão e ao pagamento de uma multa de quatro milhões de euros.

Durante o julgamento, Francisco Correa explicou um esquema em que entregava “envelopes” com dinheiro a funcionários públicos e responsáveis políticos eleitos pelo PP, para ajudarem certas empresas “amigas” a ganharem contratos de direito público.

(Notícia atualizada às 12h30) 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.