"A conjugação histórica entre Brasil e Portugal, que vem naturalmente de há muito tempo, foi reforçada no período que o antigo primeiro-ministro, Presidente e deputado intensificou enormemente as relações com o nosso país", afirmou Michel Temer, no final de um encontro com o chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, no palácio de Belém.

"A relação entre Brasil e Portugal foi enaltecida ao longo do tempo pela figura exponencial, mais do que portuguesa, internacional, do grande português Mário Soares", sublinhou.

Michel Temer estava acompanhado pelo antigo Presidente brasileiro José Sarney.

O chefe de Estado brasileiro destacou as amizades entre Soares e Sarney e o antigo Presidente Fernando Henrique Cardoso.

Além de Michel Temer, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu hoje, em Belém, o Presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, e o rei Felipe VI de Espanha, que se deslocaram a Lisboa para as cerimónias fúnebres do antigo chefe de Estado Mário Soares.

Mário Soares morreu no sábado, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa.

O Governo português decretou três dias de luto nacional, até quarta-feira.

O corpo do antigo Presidente da República esteve em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos entre as 13:10 de segunda-feira e as 11:00 de hoje, depois de ter sido saudado por milhares de pessoas à passagem do cortejo fúnebre pelas principais ruas da capital com escolta a cavalo da GNR.

O funeral realiza-se hoje, pelas 15:30, no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa, após passagem do cortejo fúnebre pelo Palácio de Belém, Assembleia da República, Fundação Mário Soares e sede do PS, no Largo do Rato.

Antes, às 13:00, terá lugar uma sessão solene evocativa de homenagem nos claustros do Mosteiro dos Jerónimos, com intervenções da família, do Presidente da República, do presidente da Assembleia da República e do primeiro-ministro, através de um vídeo gravado durante a visita de Estado de António Costa à Índia.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares, advogado, combateu a ditadura do Estado Novo e foi fundador e primeiro líder do PS.

Após a revolução do 25 de Abril de 1974, regressou do exílio em França e foi ministro dos Negócios Estrangeiros e primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, tendo pedido a adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e assinado o respetivo tratado, em 1985.

Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.