O inverno ainda não chegou, mas as temperaturas começaram a baixar esta semana. O normal para o outono, dizem uns. Mais frio do que o habitual, defendem outros.

A verdade é que Portugal tem estado sob influência de uma massa de ar polar — e sim, as temperaturas mostram máximas e mínimas típicas para o mês de novembro.

“Apesar da descida, as temperaturas estão dentro da média para esta altura do ano. O que têm estado é muito acima da média até 19 de novembro", explicou a meteorologista Maria João Frada à Lusa.

Quanto à massa polar — "além de ser mais fria e responsável pela descida das temperaturas" —, esta "traz também vento associado", o que dá "sensação de frio".

As previsões apontam para o frio pelo menos até ao fim de semana, pelo que mais vale olhar para as formas de combater o desconforto associado — e evitar problemas de maior.

Nesse sentido, a Direção-Geral da Saúde deixou hoje algumas recomendações aos portugueses para se protegerem dos efeitos negativos do frio na saúde:

  • Evitar esforços excessivos em atividades físicas no exterior;
  • Prestar atenção aos grupos mais vulneráveis, como as crianças nos primeiros anos de vida, doentes crónicos, pessoas idosas ou em condição de maior isolamento, trabalhadores que exerçam atividade no exterior e pessoas em situação de sem abrigo;
  • Manter o corpo quente utilizando várias camadas de roupa, adaptada à temperatura ambiente;
  • Proteger as extremidades do corpo, utilizando luvas, gorro, cachecol, meias quentes e calçado quente e antiderrapante;
  • Hidratar o corpo com sopas e bebidas quentes, evitando o álcool;
  • Verificar o funcionamento dos equipamentos de aquecimento;
  • Manter as casas quentes, garantindo uma ventilação adequada das habitações se forem usadas braseiras ou lareiras;
  • Ter "especial atenção" aos aquecimentos com combustão — braseiras e lareiras —, já que podem causar intoxicação devido à acumulação de monóxido de carbono e levar à morte;
  • Evitar o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono, desligando sempre quaisquer aparelhos antes de se deitar;
  • Em caso de doença, contactar a linha SNS 24 (808 24 24 24), evitando a ida imediata para as urgências.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.