O anúncio da formalização da demissão foi feito hoje à noite pelo secretário-geral da República italiana, Ugo Zampetti, numa breve comparência perante a imprensa.

Com a intenção de formalizar a demissão, Renzi dirigiu-se na segunda-feira, um dia depois do referendo, ao palácio presidencial, para entregar o pedido ao chefe de Estado, Sergio Mattarella, mas este pediu-lhe que adiasse a decisão durante o tempo necessário para o parlamento aprovar a lei orçamental do próximo ano, o que aconteceu hoje.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.