“Parece evidente que Theresa May é a maior perdedora dos vencedores” das legislativas desta quinta-feira, no Reino Unido, disse à Lusa a eurodeputada.

Para Marisa Matias, a primeira-ministra britânica tinha dado os eleitores por garantidos e “levou uma grande lição do povo britânico”.

“Se fosse honesta, demitir-se-ia”, acrescentou, lembrando uma declaração de May na sua conta da rede social Twiteer em que, a 20 de maio, considerava que se perdesse 6 lugares no Parlamento perderia a eleição e o líder trabalhista, Jeremy Corbyn, sentar-se-ia para “negociar com a Europa”.

“O apelo para uma saída dura da União Europeia não teve resultado”, adiantou.

Sobre Corbyn e o ‘Labour’, a eurodeputada bloquista sublinhou serem “os vencedores”, porque tiveram “o melhor resultado dos últimos 20 anos”.

“A política anti-medo e contra a austeridade sai reforçada” das eleições, disse ainda a deputada ao Parlamento Europeu.

Declarados 649 dos 650 lugares na Câmara dos Comuns, o partido Conservador elegeu 318, menos oito do que os necessários para uma maioria absoluta e menos 12 do que antes das eleições.

O partido Trabalhista adicionou 29 aos que possuía, somando 261 deputados.

O Partido Nacionalista Escocês conquistou 35 lugares, os Liberais Democratas 12 (+4), o Partido Democrático Unionista (Irlanda do Norte) 10 (+2), o Sinn Féin sete (+3), os nacionalistas galeses do Plaid Cymru quatro (+1), os Verdes um e foi eleito um independente na Irlanda do Norte.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.