"Eu disse 'o papá fez-te passar por momentos muito difíceis, desculpa-me'", disse Takayuki Tanooka, de 44 anos, ao canal TBS. O pai da criança acrescentou ainda que "E então, o meu filho respondeu: 'Tu é um bom pai. Eu perdoo-te'".

Yamato Tanooka, cujo desaparecimento despertou uma forte atenção no país, foi encontrado na sexta-feira num campo de treino militar onde procurou abrigo, a 5,5 quilómetros do local onde os pais o tinham abandonado, a 28 de maio.

De acordo com a imprensa e a polícia, o menino, a irmã mais velha e os pais estavam num passeio, mas o casal perdeu a paciência com o comportamento do filho, que atirava pedras contra carros e pedestres.

Na viagem de volta, os pais decidiram punir Yamato: obrigaram o menino a sair do carro e deixaram-no na berma da estrada, em plena floresta, antes de prosseguirem mais 500 metros.

Os pais afirmaram que voltaram imediatamente ao local, mas o menino já não estava no ponto em que tinha sido deixado. Quase 200 soldados, bombeiros, polícias e voluntários foram mobilizados para a operação de busca de Yamato.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.