Através da sua conta na rede social Twitter, a Guarda de Fronteira especificou que também foi capaz de impedir outras tentativas de entrar em território polaco.

Além disso, dois cidadãos sírios e um cidadão da Geórgia foram detidos por fornecerem ajuda a migrantes para atravessarem a fronteira, acrescentou o órgão polaco.

Por outro lado, a Guarda de Fronteira informou que no domingo, no trecho de Dubicze Cerkiewne, houve uma tentativa violenta de entrar em território polaco por parte de 150 imigrantes, tentativa esta que, segundo a autoridade de fronteiras polaca, foi supervisionada pelos serviços bielorrussos.

Desde o início do ano, a Guarda de Fronteira registou mais de 36.000 tentativas de entrar ilegalmente em território polaco através da Bielorrússia, nomeadamente cerca de 7.000 no corrente mês e por volta de 17.300 em outubro, outros 7.700 em setembro e mais de 3.500 em agosto.

Desde 02 de setembro, o estado de emergência está em vigor em 183 localidades nos voivodatos [divisão territorial] ou nas províncias de Podlachia e Lublin, devido à pressão migratória na área de fronteira com a Bielorrússia, introduzida por 30 dias e prolongada por mais 60.

Em meados do próximo ano, uma cerca de aço será erguida em Podlachia, na fronteira com a Bielorrússia, com 180 quilómetros de comprimento e 5,5 metros de altura, coberta com arame farpado e equipada com dispositivos eletrónicos, com sensores de movimento e câmaras diurnas e noturnas.

No entanto, o rio Bug, na região de Lublin, representa uma fronteira natural entre a Polónia e a Bielorrússia.

Alguns milhares de migrantes, principalmente do Médio Oriente, estão acampados no lado bielorrusso da fronteira oriental da União Europeia (UE).

O Ocidente acusa a Bielorrússia de atrair pessoas para a fronteira com falsas promessas de uma entrada fácil na UE. O Governo polaco acusa Minsk de orquestrar uma "guerra híbrida” ao provocar uma onda de migração irregular.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.