A manifestação começou na Puerta del Sol, com uma performance em que ativistas partiram bandarilhas criando uma grande nuvem vermelha para simbolizar o sangue de mais de 20.000 touros, vacas, novilhas, touros e bezerros que morrem a cada ano, em touradas em Espanha.

Laura Gonzalo, porta-voz do evento, explicou em declarações à agência EFE que a iniciativa contou com 40 mil participantes e que foi apoiada por onze associações nacionais e internacionais de defesa animal.

Gonzalo explicou que a iniciativa visou exigir a eliminação das touradas das listas de património e interesse cultural da Espanha, o fim dos apoios públicos e ainda da participação de crianças.

Os participantes começaram a marcha com uma faixa onde se lia “Tourada é violência” e ‘slogans’ como “abolição da Tourada” ou ” vergonha nacional tauromaquia”.

Victoria Lacalle, colaborador Gladiator para a Paz e um psicólogo especialista em violência, disse à Agência Efe que “a tauromaquia representa o calcanhar de Aquiles do abuso de animais e terminá-lo eliminaria outras formas de violência contra humanos e outros animais”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.