O milionário estava preso em Louisiana, onde foi condenado, em abril, a sete anos e um mês de prisão por posse ilegal de armas.

Durst, herdeiro de uma fortuna avaliada em 4,4 mil milhões de dólares, pediu para ser transferido para Los Angeles, onde pretende declarar-se “não culpado” do homicídio, em 2000, de uma das suas amigas, Susan Berman.

Susan Berman foi encontrada morta na sua mansão de Beverly Hills, com um tiro na parte de trás da cabeça, depois de ter sido interrogada pela polícia sobre o desaparecimento da mulher de Robert Durst.

O milionário foi detido em março de 2015, na véspera da transmissão do último de seis episódios de um documentário sobre a sua vida, exibido pela HBO, intitulado “The Jinx: The Life and Deaths of Robert Durst”.

Esse documentário incluiu as declarações de Robert Durst em que, a falar sozinho na casa de banho, com o microfone a gravar, admite ter matado três pessoas.

Os procuradores podem vir a pedir a pena de morte devido a circunstâncias especiais, sobretudo porque Berman deveria testemunhar no dia seguinte ao da sua morte na polícia sobre o caso do desaparecimento de Kathleen, a primeira mulher de Robert Durst.

Kathleen McCormack desapareceu sem deixar rasto em 1982 depois de manifestar o seu desejo de se divorciar do marido, num caso ainda por esclarecer.

O herdeiro de uma família de Nova Iorque que enriqueceu com negócios no imobiliário, encontra-se sob a mira da justiça há mais de três décadas, por ser considerado suspeito de crimes ainda por resolver.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.