As sirenes dos ataques aéreos soaram em várias comunidades israelitas, perto da Faixa de Gaza, já que pelo menos cinco foguetes foram vistos a sair disparados do território palestiniano.

Os foguetes foram lançados depois de Israel e o grupo palestiniano Jihad Islâmica dizerem que estavam a conter os ataques mútuos, após o mais violento confronto na fronteira em meses.

Ninguém assumiu imediatamente a responsabilidade por esta nova vaga de ataques a Israel.

Não ficou claro imediatamente se Israel responderia ao ataque e qual seria o destino do cessar-fogo.

Os combates dos últimos dias mataram pelo menos 34 palestinianos, entre ao quais três mulheres, oito crianças e 18 militantes islâmicos.

Musab al-Berim, porta-voz da Jihad Islâmica, disse que o acordo mediado pelo Egito entrou em vigor às 05:30 (horário local, 03:30 em Lisboa).

Um porta-voz militar de Israel havia publicado no Twitter que a operação de Gaza “havia terminado”, antes de uma onda de foguetes ter atingido novamente o território israelita.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.