“A Guarda Nacional Republicana não se revê neste tipo de comportamento, razão pela qual será instaurado o respetivo processo de natureza disciplinar para apurar os factos e circunstâncias que conduziram a tais atos”, afirma o Comando-Geral da corporação em resposta a um pedido de esclarecimentos da agência Lusa.

Na gravação, difundida em redes sociais, percebe-se também que um dos militares afirma que a covid-19 já não existe e que atua sem máscara.

O processo disciplinar é aberto, segundo a GNR, “não só pelo tipo de abordagem ao cidadão, mas também pela falta do uso de equipamento de proteção individual, em desrespeito pelas normas internas em vigor em matéria relacionada com a covid-19”.

Os factos espelhados no videograma, admite o Comando-Geral, “dirão respeito a uma atuação de uma patrulha da GNR durante a madrugada do dia 04 de julho, do efetivo do posto de Fânzeres”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.