“A professora está ausente de serviço, tendo já sido substituída para que a atividade letiva prossiga naquela turma”, refere o Ministério da Educação numa nota.

De acordo com a tutela, o caso foi entregue às autoridades, segundo as quais a alegada agressora será presente a juiz.

Na terça-feira, noticia hoje o Correio da Manhã (CM), uma professora primária da escola Agostinho da Silva, em Marvila, Lisboa, terá sido agredida pela mãe de um aluno, “que invadiu a sala de aula e empurrou e esmurrou a vítima”.

O jornal adiantou que a “docente, de 35 anos e que está com uma gravidez de risco de seis semanas, teve de receber tratamento hospitalar na maternidade Alfredo da Costa”.

A agressora foi levada para a PSP dos Olivais, onde foi identificada, segundo o CM.

No entanto, o Ministério da Educação afirma que está em “contacto permanente” com a escola e houve um reforço de patrulhamento no local.

Na nota enviada à Lusa, o Ministério da Educação acrescenta ainda que “repudia veementemente todas as formas de violência, em particular em ambiente escolar, e convida os encarregados de educação para uma atitude proativa de prevenção de comportamentos violentos e de desrespeito”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.