Após mais de três horas de reunião na sede da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), em Carnaxide (Lisboa), com toda a estrutura operacional da ANPC, Constança Urbano de Sousa resumiu assim o encontro: “para saber das dificuldades e também para mostrar o meu reconhecimento pelo trabalho”.

Num verão que tem sido flagelado pelos incêndios florestais disse a ministra que foi aproveitado um dia de “alguma acalmia” e por isso de disponibilidade dos comandantes, para a reunião. “Falei com cada um deles” a dar alento, disse aos jornalistas.

Questionada sobre assuntos como queixas sobre alimentação a bombeiros, criticas à organização no combate aos incêndios florestais, ou eventuais alterações na estrutura da ANPC, Constança Urbano de Sousa insistiu que se tratou de uma reunião para ouvir os comandantes e dar uma palavra de alento. E disse sobre a pergunta de alterações que “o sistema está consolidado “e “a funcionar”.

Os bombeiros, disse a ministra, estão preocupados com a falta de limpeza da floresta, o desordenamento ou o não respeito pelas faixas de contenção (faixas sem material combustível). Pela frente, acrescentou, está mais um mês com risco elevado de incêndios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.